“[...] Suplicamos expressamente: não aceiteis o que é de hábito como coisa natural, pois em tempo de desordem sangrenta, de confusão organizada, de arbitrariedade consciente, de humanidade desumanizada, nada deve parecer natural, nada deve parecer impossível de mudar.”

— Bertolt Brecht

A pandemia aprofundou ainda mais a desigualdade social legitimada pelo sistema capitalista. O entendido como “normal” é o que nos trouxe até aqui. Vivemos uma crise sanitária que aprofunda a crise civilizatória, que também é econômica, institucional, social, ambiental, climática e humanitária. A velha forma de se fazer política e aqueles que usam de momento de fragilidade para retroceder direitos sociais estão na contramão da democracia. Chegou a hora de contra-atacar!

 

Os velhos desafios pelos quais a juventude tem ido às RUAs e sido protagonista das mobilizações sociais desde 2013 ainda nos tocam e hoje se misturam com desafios atuais que exigem ainda mais coragem! Queremos Ocupar Campo Grande, retomar nossos sonhos, construir uma cidade das pessoas, segura para mulheres, LGBTs, pretas e pretos e povos originários. Criar uma cidade que se encontre no diverso!

 

Para tornar a Campo Grande dos sonhos realidade lançamos nossa plataforma para a construção coletiva. Queremos ouvir você!

 

Defendemos um projeto político de perspectiva transformadora para democratizar o acesso à cidade. Torná-la mais justa. Mesmo no asfalto, queremos pensar uma nova relação com o Meio Ambiente. Defendemos ações de recuperação, preservação e manutenção da biodiversidade da cidade. Defendemos instrumentos de Mobilidade Urbana centrados nas pessoas. Defendemos uma experiência política com participação social e transparência. Defendemos a Educação Pública na sua integralidade e um SUS (Sistema Único de Saúde) fortalecido e eficiente na atenção básica. Defendemos a participação política como prática cotidiana.

 

Somos parte desta juventude que estuda, trabalha e rala duro para dar conta da vida. Somos parte desta juventude que ama. Somos os 99, somos mulheres, negros e negras, somos LGBTs, somos professores, jornalistas, engenheiros, estudantes. Somos aqueles com esperança em dias melhores. 

 

É urgente construir nosso futuro no presente! Devemos ampliar a voz da juventude na defesa de nossos direitos, reconhecer as diferentes experiências. Mulheres, negras e negros, LGBTs que vivem a cidade, a partir de suas experiências, de seus corpos e das opressões vividas, precisam debater, pensar e ocupar este espaço enquanto sujeitos.

 

Nos inspiramos nos passos daqueles que vieram antes de nós, que deram suas vidas pelo projeto coletivo e radical de transformação da sociedade. Nos inspiramos nos levantes populares que ocuparam as ruas no mundo todo. Nos inspiramos em um horizonte sonhado e construído por muitas pessoas. Nos inspiramos na organização coletiva. O nosso projeto é de quem vive, estuda e trabalha na cidade. Nos enriquece a diferença, a multiplicidade, a pluralidade que se encontram e convivem na cidade. Assim, faremos uma Campo Grande de todas e de todos, Vem construir com a gente?

 

Assine o manifesto
e nos apoie!

Mulher, preta, jovem e bissexual. Agnes Viana, de 22 anos, é política na sua própria forma de ser no mundo. Estudante de Pedagogia da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, ela se organiza no movimento estudantil desde os 16 anos. Ocupar as ruas para reivindicar possibilidades de vida além das impostas pelo sistema capitalista faz parte da sua rotina. Representante do RUA - Juventude Anticapitalista, ela escolheu o PSOL para disputar a política institucional. Em 2018, foi candidata a deputada federal. Mais jovem do pleito, ela teve mais de 3 mil votos com quase nenhum real no bolso. Votação histórica nas proporcionais do partido.  Para as eleições municipais de 2020, ela está a frente da construção de um plataforma coletiva para a Capital de Mato Grosso do Sul de um programa para Ocupar Campo Grande e retomar nosso sonhos.

Segurança pública, habitação e direito à cidade
Educação, cultura, esporte e lazer
Saúde e assistência social
Economia, emprego e renda
Comunicação e participação social
Meio ambiente, saneamento básico e soberania alimentar

"Cantamos porque o grito só não basta, 

e já não basta o pranto nem a raiva

 cantamos porque cremos nessa gente 

e porque venceremos a derrota"

— Mário Benedetti

Participe da construção desse projeto!
Venha ocupar Campo Grande e retomar nossos sonhos conosco! Você pode participar ativamente de um dos grupos de trabalho da pré-campanha trazendo suas contribuições para esse projeto coletivo ou você pode receber as informações atualizadas sobre as nossas atividades.
1/3

Agnes Viana 2020

-